Intercooperação potencializa ações de solidariedade em tempos de crise e pandemia

Cestas de alimentos foram transportadas de barco para algumas comunidades

O município é Registro, no interior de São Paulo. Assim como em muitas cidades do Brasil, milhares de trabalhadores e trabalhadoras sentiram os impactos da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) no país. Com a Cooperativa Central da Agricultura Familiar do Vale do Ribeira, que possui cerca de 1.500 produtores afiliados, não foi diferente. O carro-chefe da produção é a banana e 90% do que é produzido era destinado para as instituições de ensino da cidade e região para compor a merenda escolar.

Isnaldo Lima da Costa Júnior

“Mas veio a pandemia e o PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar) ficou parado com a suspensão das aulas em todo o país. Foi um choque porque grande parte do nosso mercado era a merenda”, lembra Isnaldo Lima da Costa Júnior, diretor-financeiro da cooperativa, que é associada à Unisol Brasil.

A saída para a crise que se estabeleceu veio da consolidação do trabalho em rede, como afirma Isnaldo. A Cooperativa Central da Agricultura Familiar do Vale do Ribeira foi um dos empreendimentos que fez parte de uma ação de intercooperação que ocorreu entre duas centrais afiliadas à Unicopas: a Unisol Brasil e a Concrab.

Mais de 20 mil pessoas foram beneficiadas com a entrega de quatro mil cestas básicas, resultado da aquisição de 90 toneladas de alimentos, distribuídos para famílias em situação de vulnerabilidade social no Estado de São Paulo. A iniciativa foi possível graças às ações de combate à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), promovida pela Fundação Banco do Brasil e parceiros. Além dos alimentos, as cestas também contaram com produtos de limpeza.

“A parceria com outras organizações ajudou a minimizar o nosso problema e tem amenizado a situação das nossas famílias de forma satisfatória. A saída para a crise vem do cooperativismo e da economia solidária. É na crise que o modelo capitalista mostra como essa relação de produção e consumo não atende a realidade do povo, pois muitas pessoas são excluídas do sistema por questões econômicas. O cooperativismo solidário está a serviço da população porque é inclusivo. Ele vai além da questão comercial”, destaca Isnaldo.

Por um Brasil Cooperativo e Solidário: mais trabalho e renda

Foi para fomentar o debate em torno do cooperativismo e da economia solidária enquanto instrumentos para a geração de trabalho e renda, em especial, em tempos de crise, como a que vivemos com a pandemia do novo coronavírus, que a Unicopas lançou uma campanha digital de sensibilização para reafirmar o potencial do cooperativismo solidário enquanto estratégia de transformação social.

O objetivo é contar histórias das suas centrais afiliadas que mostram o cooperativismo e a economia solidária enquanto geradores de oportunidades de trabalho e renda, principalmente às populações mais vulneráveis, além de retratar o poder da solidariedade na construção de uma sociedade mais justa, igualitária e fraterna.

A campanha ‘Por um Brasil Cooperativo e Solidário: mais trabalho e renda’ faz parte das atividades realizados pelo projeto “Fortalecimento da Rede Unicopas”, co-financiado pela União Europeia.

Foto: Unisol Brasil

Conheça mais histórias de transformação