Economia de Francisco e Clara: Unicopas reafirma cooperativismo solidário como estratégia para desenvolvimento sustentável

“O direito de alguns à liberdade de empresa ou de mercado não pode estar acima dos direitos dos povos e da dignidade dos pobres, nem acima do respeito pelo ambiente”, Papa Francisco - Foto: Juanca Guzman Negrini/Gov.Perú/fotospublicas.com

Promovido pela Articulação Brasileira pela Economia de Francisco e Clara, seminário virtual reuniu representantes da Unicopas e mostrou que experiências econômicas alternativas de cunho inclusivo, cooperativo e sustentável já ocorrem no Brasil

Cooperativismo e economia solidária enquanto estratégia para o desenvolvimento sustentável. É um caminho possível e ele já acontece. Foi o que mostrou o seminário virtual promovido pela Articulação Brasileira pela Economia de Francisco e Clara na tarde deste sábado, 17 de outubro, e que reuniu representantes de organizações brasileiras que já atuam na construção de uma economia inclusiva, cooperativa e sustentável.

Membros da diretoria-executiva da Unicopas participaram dos debates e reafirmaram o cooperativismo solidário enquanto estratégia para um desenvolvimento com justiça social.

Claudete Costa, catadora de materiais recicláveis, vice-presidenta da Unicopas e presidenta da Unicatadores, lembrou que no cooperativismo solidário a luta é por todas e todos e que a Economia de Francisco e Clara é mais um dos braços que dá mais força ao cooperativismo e à economia solidária. “Eu acredito muito em uma democracia com participação popular. Precisamos lembrar que o sistema não são eles (referindo-se aos que estão no poder), o sistema somos nós, trabalhadoras e trabalhadores. A economia em nosso país só acontece por causa da gente. É de baixo para cima que vamos fazer as mudanças necessárias neste país”.

Em um momento em que o Brasil alcança altos índices de desemprego e fome, como destacou Leonardo Pinho, tesoureiro da Unicopas e presidente da Unisol Brasil, ter ousadia e insistência é fundamental. “Precisamos promover uma economia em que haja intercooperação. Só podemos construir a Economia de Francisco e Clara por meio da intercooperação. Trabalho que vem sendo realizado pela Unicopas e que nos dá um grande exemplo que é a unidade na diversidade. Temos diferenças, mas elas não estão acima do modelo de desenvolvimento que acreditamos e que estamos construindo para o Brasil”.

Construção resgatada por Genes da Fonseca Rosa, secretário-geral da Unicopas e diretor-presidente da Unicafes Santa Catarina. Ele lembrou que a economia solidária não foi constituída em pouco tempo, “ela vem sendo construída ao longo do tempo para que as pessoas possam ter melhores condições de vida”.

Assista ao seminário Economia de Francisco e Clara