Origens do Cooperativismo Solidário

Unicopas/Arte em Movimento/Rubens Olveira

O cooperativismo solidário surgiu para ser uma alternativa ao modelo de produção e consumo que emergiu durante a Revolução Industrial.

A revolução industrial mudou a forma como as coisas eram produzidas até o século dezoito:

  • ferramentas substituídas por máquinas;
  • energia humana pela energia motriz;
  • modo de produção artesanal pelas fábricas.

A produção passou a ser mais barata e acessível, certo?! Certo! Mas este modelo não levou em consideração milhares de pessoas que ficariam sem emprego, sem renda e sem acesso ao básico para sobreviver.

Na época, a saída encontrada por trabalhadoras trabalhadores que ficaram à margem do sistema, foi se organizarem em pequenos grupos. Diferente do modelo praticado, o foco não era o lucro e tudo o que aquele grupo de pessoas faturava com o trabalho coletivo, era dividido igualmente entre todas e todos. Não havia patrões ou empregados. Todo mundo era dono do empreendimento.

Essa é a essência do cooperativismo!

Porque acreditamos que o casamento entre o cooperativismo e a economia solidária é uma alternativa estratégica na promoção de um desenvolvimento com sustentabilidade, equidade e justiça social.

O cooperativismo solidário é capaz de estimular o crescimento econômico ao mesmo tempo em que diminui os níveis de desigualdade social ao atuar diretamente junto às populações em situação de maior vulnerabilidade social. Isso sem falar no cuidado com o meio ambiente.

O nosso cooperativismo é feito por trabalhadores para trabalhadores. O nosso jeito de cooperar carrega os princípios da economia solidária e este é o nosso diferencial.

Quer aprender sobre Economia Solidária?

Uma outra história

Falar de cooperativismo solidário vai além dos marcos registrados e contados ao longo da história. É necessário entender o contexto em que a humanidade estava inserida durante o surgimento das primeiras experiências cooperativistas no Brasil e no mundo.

Para compreender o cooperativismo solidário, é preciso entender a história por trás da história.

O marco mundial foi a criação de uma cooperativa de consumo em 1844 no interior da Inglaterra. Os moradores de Rochdale, em Manchester, sem trabalho, não conseguiam comprar o básico para sobreviver. Foi quando um grupo de 28 pessoas se juntou para montar um armazém próprio. O objetivo era realizar compras conjuntas em grande quantidade para dividir tudo de forma igual. 

No Brasil, o cooperativismo já existia antes mesmo do próprio descobrimento em 1.500, com as ações coletivas das comunidades indígenas integradas a uma proposta de sobrevivência e manutenção da natureza para todas as pessoas.

Daniel Rech

Durante colonização europeia, primeira experiência de cooperação mútua, começou em 1610, nas Reduções Jesuíticas, no sul do Brasil, com a tentativa de construção de um estado cooperativo.

Baixe nosso material exclusivo e saiba mais da história do cooperativismo solidário no mundo e no Brasil, com reflexão sobre a cooperação nas comunidades quilombolas e povos indígenas.

Descubra a história por trás da história

Cooperativismo solidário em Ação

Plataforma de Ações: confira as propostas da Unicopas para transformação do país
Francisco Dal Chiavon explica as ações necessárias para transformação e desenvolvimento do Brasilread more ❯
Rumo ao desenvolvimento, Unicopas entrega propostas do cooperativismo solidário a Lula
Os caminhos para a construção de um país cooperativo e solidário foram apresentados em  encontro com Lularead more ❯
“Uma cooperativa só dá certo se for resultado da consciência das pessoas que a constroem”, afirma Lula
Durante Encontro em São Paulo, Lula recebe propostas de cooperativas e representantes da economia solidáriaread more ❯