UNICOPAS

#SomosODS

Em setembro de 2015, líderes mundiais reuniram-se na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York, e definiram um plano de ação para erradicar a pobreza, proteger o planeta e garantir que as pessoas alcancem a paz e a prosperidade. Lá nascia a Agenda 2030 e seus 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

A Unicopas acredita que o cooperativismo e a economia solidária podem contribuir efetivamente para que os países, inclusive o Brasil, alcancem esses objetivos. Em especial:

A economia solidária surge como alternativa ao desemprego e geração de renda, em especial, às populações mais empobrecidas. Atua diretamente na promoção do acesso aos direitos iguais aos recursos econômicos e na criação de marcos políticos sólidos, com base em estratégias de desenvolvimento para as populações mais vulneráveis economicamente.

Empreendimentos da agricultura familiar são os responsáveis pela produção da maioria dos alimentos que vão para a mesa dos brasileiros e brasileiras, com sistemas sustentáveis de produção de alimentos, como a agroecologia, sistema agroflorestal.

Muitos empreendimentos são formados por mulheres, promovendo diretamente a participação e fomento ao empoderamento feminino.

Reduz a poluição da água através da reciclagem, fomentando as cooperativas de catadadores e catadoras de materiais recicláveis e contribui para o fortalecimento das comunidades locais utilizando práticas sustentáveis.

A centralidade do empreendimento econômico solidário é no ser humano com justiça social na produção.

A economia solidária promove trabalho e renda, principalmente em âmbito local. Atua diretamente no fomento aos empreendimentos, compostos, majoritariamente, por populações mais pobres, promovendo a inclusão social e econômica sem distinções de etnia, gênero e faixa etária.

Promove práticas sustentáveis como agroecologia e sistemas agroflorestais e contribui com a gestão de resíduos sólidos por meio da reciclagem realizada pelas cooperativas de catadores/as de materiais recicláveis.

Incentiva e promove o consumo consciente nas comunidades locais.

Busca integrar medidas contra a mudança do clima nas ações de advocacy para políticas públicas, especialmente ligadas à agricultura familiar e a promoção de práticas sustentáveis de agricultura.

Contribui com a conservação e recuperação de patrimônios naturais e uso eficiente dos recursos naturais através de práticas sustentáveis como agroecologia e sistemas agroflorestais; e, contribuindo com a gestão de resíduos municipais e seu impacto negativo nas cidades, através da reciclagem pelas cooperativas de catadores/as de materiais recicláveis.

%d blogueiros gostam disto: